Acesso ao principal conteúdo
Ambiente/Moçambqie

Moçambique: governador de Maputo denuncia consequências de caça furtiva

Um rinoceronte do Kruger National Park, na  África do Sul .Março 2015
Um rinoceronte do Kruger National Park, na África do Sul .Março 2015 AFP PHOTO/STEFAN HEUNIS

O governador da da província de Maputo, Raimundo Diomba denuncia o silêncio das autoridades locais perante as acções de caça furtiva levadas a cabo por cidadãos moçambicanos no parque nacional do Kruger Park,na África do Sul . Diomba chamou a atenção para as mortes por bala de moçambicanos envolvidos nessa actividade ilegal, resultantes da reacção da polícia sul-africana.

Publicidade

A caça furtiva efectuada por cidadaõs moçambicanos no krueger National Park na África do Sul provocou já este ano a morte de três jovens, de acordo com números oficiais, alvejados pela polícia do país vizinho , segundo o governador da Província de Maputo, Raimundo Diomba.

O governante criticou o silêncio das autoridades locais, se atendermos que dados, não oficiais, revelam que foram seis os moçambicanos mortos pela polícia sul-africana só no corrente ano de 2018.

O governador da Provincia de Maputo, Raimundo Diomba exige das autoridades locais acções energéticas para desencorajar a caça furtiva.

A Administração Nacional de Gestão das Áreas de Conservação(ANAC) de Moçambique admitiu recentemente que o seu país tinha a reputação de não combater firmamente a caça furtiva, visando a captura de animais para a extracção de troféus.

Correspondência Orfeu Lisboa. Maputo 08.04.2018

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.