Acesso ao principal conteúdo
FRANÇA/ÁFRICA

França: grupo Bolloré investigado pela justiça

Vincent Bollore, presidente do Conselho de administração da Bolloré, um grupo tentacular com forte presença africana..
Vincent Bollore, presidente do Conselho de administração da Bolloré, um grupo tentacular com forte presença africana.. REUTERS/Charles Platiau

Vincent Bolloré, incontornável empresário francês muito activo em África, foi colocado hoje sob custódia policial. O grupo Bolloré já chegou mesmo a estar prestes a gerir o porto do Mindelo em Cabo Verde, nomeadamente.

Publicidade

Em causa nesta investigação da justiça francesa estão suspeitas de corrupção do grupo Bolloré em África, no porto de Conacri e também no de Lomé.

Daí o facto de o pca, presidente do Conselho de administração da Bolloré, ter sido colocado sob custódia policial em Nanterre, perto de Paris.

A justiça suspeita os dirigentes da empresa de terem utilizado o grupo de comunicação Havas, na altura uma filial do grupo, para facilitar a chegada ao poder de dirigentes africanos por forma a obter em contrapartida concessões portuárias.

O grupo está presente em 46 países africanos, muito além dos Estados francófonos, incluindo Angola e Moçambique, ao todo emprega no continente 25 000 pessoas.

A Bolloré publicou um comunicado a desmentir quaisquer irregularidades nos contratos mantidos no continente negro.

Vincent Bolloré, para além da parte logística que muito investiu em África, lidera um grupo incluindo meios de comunicação social ou as baterias eléctricas.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.