Acesso ao principal conteúdo
Sociedade /Tailândia

Tailândia: resgatados de gruta falam de milagre

A equipa dos Javalis Selvagens antes da sua conferência de imprensa  em Chiang Rai. 18 de Julho  de 2018
A equipa dos Javalis Selvagens antes da sua conferência de imprensa em Chiang Rai. 18 de Julho de 2018 REUTERS/Soe Zeya Tun

Os doze rapazes e o seu treinador de futebol que foram resgatadas por mergulhadores,depois de terem ficado encurralados numa gruta inundada da Tailândia por cerca de duas semanas, falaram pela primeira vez, públicamente, sobre o seu calvário. Alguns deles qualificaram o resgate de "milagre".

Publicidade

Numa conferência de imprensa em Chiang Rai, transmitida para o mundo inteiro, os jovens da equipa de futebol,com uma aparência saudável e um ar feliz, disseram que o seu resgate foi um milagre.

De salientar que os rapazes e o seu treinador passaram nove dias na gruta inundada, sem comida,bebendo apenas água que gotejava das paredes.

O treinador Ekkapol Chantawong declarou ao jornalistas que eles rezaram, na primeira noite, antes de dormir na gruta e posteriormente tentaram encontrar uma saída do lugar.

De acordo com os médicos do hospital de Chiang Rai, onde os jovens e o treinador estiverem internados, os treze sobreviventes estão em perfeita saúde física e mental.

Todavia a conferência de imprensa foi rigorosamente controlada, porque segundo os peritos,os resgatados da gruta de Tham Luang,não estão ao abrigo de um longo período de angústia, devido às privações de que foram objecto, quando estavam bloqueados.

O serviço de comunicação do hospital de Chiang Rai, pediu aos jornalistas para enviarem as suas perguntas, que foram préviamente analisadas por psiquiatras.

As famílias dos jovens futebolistas com idades entre os 11 e os 16 anos,foram aconselhadas pelos médicos a evitar,pelo menos durante um mês,contactos com jornalistas.Os resgatados voltaram nesta quarta-feira, para os seus lares.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.