Acesso ao principal conteúdo
Política/França

Edouard Philippe prepara França para Brexit duro

O Primeiro-ministro francês Edouard Philippe, prepara a França para um Brexit duro. Calais. 18 01 2019
O Primeiro-ministro francês Edouard Philippe, prepara a França para um Brexit duro. Calais. 18 01 2019 Christophe Ena/Pool via REUTERS

O Primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, deslocou-se nesta sexta-feira à região de Pas-de-Calais, onde evocou as consequências para a França do Brexit sem acordo entre o Reino Unido e a União Europeia. Philippe abordou com empresários franceses de Pas-de-Calais o que vai mudar nas relações económicas entre os dois países depois do dia 29 de Março, data em que o Reino Unido deixará de pertencer ao bloco europeu.

Publicidade

Acompanhado pelos ministros Gérald Darmanin, encarregado das Alfândegas, e de Nathalie Loiseau, ministro dos assuntos europeus, o chefe do governo francês, Edouard Philippe deslocou-se à região de Pas-de-Calais, norte da França, onde se avistou com os dirigentes de pequenas e médias empresas para explicar as consequências da saída, sem acordo (Brexit duro) do Reino Unido da União Europeia.

As trocas entre as economias francesa e britânicas são muito intensas, daí a necessidade de preparar os empresários franceses, para o caso em que o Reino Unido abandone a União Europeia sem concluir um acordo com o bloco de Bruxelas.

Perante semelhante eventualidade, Edouard Philippe realçou a aplicação dos procedimentos, assim como a importância da existência de um grande mercado comum europeu.

"No dia 30 de Março, se tiver lugar um Brexit duro, nós estaremos prontos.Os procedimentos serão aplicados ou adaptados para os que já existem, de forma a que este Brexit duro corra da melhor maneira para os nossos concidadãos.

O nosso objectivo é garantir a segurança jurídica da situação e fluidez das trocas, que as mesmas sejam de pessoas ou de mercadorias,uma vez que as nossas economias estão evidentemente muito associadas.

É claro que optar pela saída da União Europeia tem um custo. Isso faz-nos lembrar o interesse de existir um mercado único com os nossos parceiros europeus.

É também uma maneira excelente de se aperceber e constatar a importância deste grande mercado europeu."

                                                            ( Edouard Philippe )

Como consequência da rejeição pelo Parlamento britânico do acordo assinado entre a Primeira-ministra Theresa May e a Comissão de Bruxelas, a França começou a implementar na quinta-feira, um plano nacional, para enfrentar os efeitos de um Brexit duro.

A Assembleia Nacional francesa votou um projecto de lei, que autoriza o governo a emitir cinco despachos visando resolver os numerosos problemas administrativos e económicos, resultantes de um eventual Brexit duro, sobretudo para o litoral norte da França .

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.