Acesso ao principal conteúdo
Meio Ambiente/Brasil

Brasil:prosseguem buscas por desaparecidos de mina

Imagem da tragédia ambiental de Brumadinho ocorrida no dia 25 de Janeiro, no estado brasileiro  de Minas Gerais
Imagem da tragédia ambiental de Brumadinho ocorrida no dia 25 de Janeiro, no estado brasileiro de Minas Gerais Reprodução Twitter

O número de mortos, provocado pelo desmonoramento de uma barragem numa zona de mineiração em Brumadinho, no estado brasileiro de Minas Gerais subiu para nove.Os bombeiros prosseguem as buscas para encontrar pessoas desaparecidas, que segundo as autoridades competentes são da ordem de trezentas.Na sexta-feira, quando ocorreu ao meio-dia o sinistro na mina de ferro, o número de desaparecidos era de cento e cinquenta.

Publicidade

Os bombeiros prosseguem as buscas em redor da Barragem da Mina Córrego do Feijão, em que teve lugar a tragédia na região de Brumadinho, para ver se encontram sobreviventes entre as trezentas pessoas desaparecidas.

Até a data registaram-se nove mortos. De acordo com os responsáveis pelas operações de socorro, as hipóteses de recuperar sinistrados ainda em vida, são práticamente remotas.

Especialistas ambientais afirmam que o volume de lama, que submergiu as imediações da mina, é inferior aos cerca de 50 milhões de metros cúbicos escapados devido à ruptura, em Novembro de 2015, do dique do Fundão, numa mina da região de Mariana, a cerca de 120 kms de Brumadinho ,mas desta vez o balanço em termos de vítimas poderia ser muito mais importante.

Entrevistado por RFI, um habitante de Brumadinho relata as suas impressões sobre esta nova tragédia ambiental, ocorrida no estado brasileiro de Minas Gerais.

O habitante afirma conhecer duas das pessoas desaparecidas, que trabalhavam para a Mina Córrego do Feijão.

A mina possuia três barragens de resíduos, da produção de minério de ferro, principalmente sílica, terra que é separada do mineral no decurso da sua extracção.

Segundo a direcção da Vale, proprietária da exploração, uma auditoria tinha certificado a segurança da represa no pasado dia 10 de Janeiro.

Depois de Fundão em Mariana no ano de 2015, e no mesmoestado de Minas Gerais, a ruptura da Barragem do Córrego do Feijão, ocorrida em 25 de Janeiro de 2019, é tida pelos especialistas como uma das maiores catástrofes ambientais deste século.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.