Acesso ao principal conteúdo
Argélia

Bouteflika vai demitir-se antes de 28 de Abril

Os manifestantes exigem a saída imediata de Abdelaziz Bouteflika
Os manifestantes exigem a saída imediata de Abdelaziz Bouteflika REUTERS/Ramzi Boudina

O Presidente Abdelaziz Bouteflika anunciou que vai deixar o poder antes do fim do mandato. Há quase dois meses que os protestos saem às ruas, depois de Bouteflika ter indicado que se iria candidatar a um quinto mandato presidencial.

Publicidade

O Presidente Abdelaziz Bouteflika anunciou que vai deixar o poder antes do fim do mandato, isto é até dia 28 de Abril. Há quase dois meses que os protestos se multiplicam nas ruas de Argel e em várias outras cidades do país. A contestação começou depois de Bouteflika ter indicado que se iria candidatar a um quinto mandato presidencial.

Os manifestantes exigem a saída imediata de Abdelaziz Bouteflika e o fim de uma presidência de 20 anos. 

Antes de deixar as funções o chefe de Estado argelino garantiu que vai tomar decisões importantes que "garantam a continuidade das instituições do Estado durante" este período de transição que se abrirá a partir do próximo dia 28 de Abril.

O anúncio veio em forma de comunicado da Presidência da República argelina publicado pela agência oficial de notícias APS. Todavia não são avançados detalhes das "decisões importantes" prometidas pelo chefe de Estado.

No poder desde 1999, Bouteflika estava por um fio nas últimas semanas. Ontem, o chefe de Estado, de 82 anos e debilitado por um AVC em 2013, remodelou o Governo, substituiu 21 dos 27 ministros, e manteve como vice-ministro da Defesa o Chefe do Estado-maior das Forças Armadas. Mas as mudanças no elenco governativo não foram suficientes. Os manifestantes continuaram a exigir mudanças mais profundas no país.

O anúncio fica agora feito. Antes do fim de mandato, 28 de Abril, Abdelaziiz Bouteflika deixará a presidência da Argélia.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.