Acesso ao principal conteúdo
Sociedade/Política/França

Coletes amarelos: acto XXIII marcado por recontros com polícia em Paris

Cena de violência,na qual uma lambreta é incendiada,no decurso do acto XXIII dos  coletes amarelos em Paris. 20 de Abril de 2019
Cena de violência,na qual uma lambreta é incendiada,no decurso do acto XXIII dos coletes amarelos em Paris. 20 de Abril de 2019 REUTERS/Gonzalo Fuentes

Mobilizados há mais de cinco meses, os coletes amarelos voltaram neste sábado as ruas de Paris para o seu vigésimo terceiro, marcado por uma nova escalada da tensão entre os manifestantes e as forças de polícia. Este novo acto do movimento ocorre num contexto de críticas aos multimilionários franceses, doadores para a reconstrução da Sé Catedral de Paris, Notre-Dame. Segundo os coletes amarelos, este vigésimo terceiro sábado, tem como objectivo lançar um ultimatum ao executivo sobre a sua política, bem como as reivindicações do movimento iniciado em Novembro de 2018.

Publicidade

Em Paris, os primeiros coletes amarelos, chegados no sábado a capital francesa sob um sol radiante, marcaram encontro no bairro de Bercy, parte do décimo segundo distrito no sudeste da cidade. Ao meio-dia, milhares de manifestantes desfilaram para a Praça da República( Place de la République).

Os primeiros incidentes tiveram lugar no início da tarde, próximo do monumento da Bastilha ( La Bastille) e prosseguiram nas imediações da Praça da República por um face a face tenso entre os coletes amarelos e as forças da ordem.

Estas últimas lançaram gás lacrimogénio e carregaram sobre os manifestantes, diante de um restaurante de fast-food, recorrendo a lançadores de bolas de defesas.

No meio de lambretas incendiadas, os coletes amarelos reagiram lançando garrafas e os outros projécteis contra as forças da ordem. Simultâneamente ouviam-se gritos de Suicidem-se, suicidem-se!.

Sublinhe-se que a Polícia francesa é desde o início de 2019, afectada por uma onda de suicídios. Através das redes sociais, a Polícia apelou a população a distanciar-se dos grupos de manifestantes violentos.

De acordo com depoimentos recolhidos pela agências noticiosas, os coletes amarelos reiteraram a sua vontade de prosseguir o movimento, enquanto o Presidente Emmanuel Macron não responder favorávelmente a maioria das reivindicações, como por exemplo a criação de um Referendo de Iniciativa Cidadã ( RIC ).

 

Em Paris,a  Polícia tinha procedido ao  meio do dia a 137 interpelações,assim como efectuou mais de 11.000 controlos  preventivos.

Mais de 60.000 agentes das forças da ordem foram mobilizados no sábado em França, para conter os coletes amarelos que, para além de Paris, manifestaram também em cidades importantes como Bordeaux,Toulouse e Montpellier .

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.