Acesso ao principal conteúdo
Política/Moçambique

Moçambique:ciclones afectam recenseamento eleitoral

Eleições em Moçambique. Imagem de arquivo.
Eleições em Moçambique. Imagem de arquivo. MARCO LONGARI / AFP

Em Moçambique, o Centro de Integridade Pública afirma que a passagem do ciclone kenneth pode forçar ao alargamento do prazo, para o recenseamento eleitoral destinado às eleições gerais de 15 de Outubro.

Publicidade

O Centro de Integridade Publica-CIP- acredita que o ciclone Kenneth, que afectou as províncias do norte de Moçambique, com mais enfoque para Cabo Delgado, pode forçar ao alargamento do prazo para o recenseamento eleitoral em curso no país, com vista às eleições gerais de 15 de Outubro.

O Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE ), através do seu porta-voz Cláudio Langa, reconhece o impacto negativo dos ciclones IDAI e Kenneth, seguido de chuvas fortes, no processo de recenseamento eleitoral.

Perante a difícil situação, Langa apelou, não obstante, as populações afectadas a envidar esforços para inscreverem-se nas listas eleitorais.

O recenseamento eleitoral prossegue pela terceira semana. No total foram criados perto de oito mil (7. 737 ) postos em todo o país e deste número, 700, não operaram na primeira semana do recenseamento eleitoral, que decorre entre 15 de Abril a 30 de Maio.

No plano partidário, Caifadine Manasse, porta-voz da Frelimo, no poder, declarou na sequência da terceira sessão ordinária do Comité Central do seu partido, que encerra neste domingo, que uma nova candidatura do Presidente cessante, Filipe Nyusi, só poderá ser reforçada através de um consenso, no seio da atrás citada instância superior, da formação política.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.