Acesso ao principal conteúdo
Burkina Faso

Burkina Faso: novo ataque contra cristãos

Os ataques contra igrejas e cristãos têm vindo a aumentar no Burkina Faso.
Os ataques contra igrejas e cristãos têm vindo a aumentar no Burkina Faso. ©RFI/Jean-Luc Aplogan

Quatro pessoas morreram, este domingo, num novo ataque contra cristãos no norte do Burkina Faso. Os fiéis foram mortos durante a missa de domingo na igreja católica de Toulfé.

Publicidade

“A comunidade católica de Toulfé foi alvo de um ataque terrorista, num momento em que se encontrava reunida na eucaristia dominical. O ataque causou a morte a quatro pessoas”, as palavras são de Justin Kientega, bispo de Ouahigouya.

Segundo fonte ligada à segurança, citada pela AFP, “homens fortemente armados atacaram a igreja no momento da missa de domingo. O ataque aconteceu as 9h00 (locais). Reforços de segurança foram enviados para o local.”

A localidade de Toulfé fica a cerca de 20km de Titao, capital da província de Loroum.

De acordo com um habitante de Toulfé, contactado pelo telefone, este ataque “gerou o pânico na localidade, como os habitantes a refugiarem-se nas suas casas ou mesmo no mato”.

Já no final do mês passado Toulfé tinha vido alvo de ataques, com indivíduos armados a incendiarem um bar e roubarem três motorizadas. Alguns meses antes, homens armados também atacaram escolas da localidade a exigirem o seu encerramento.

Os ataques atribuídos aos grupos jihadistas contra igrejas e/ou religiosos cristãos têm vindo a aumentar no Burkina Faso.

A 13 de Maio, quatro católicos foram assassinados numa procissão religiosa em honra da Virgem Maria em Zimteng, no norte do país. No dia anterior, seis pessoas, entre elas um padre, tinham sido mortas num ataque durante uma missa na igreja católica de Dablo, na província de Sanmatenga, também no norte do Burkina Faso.

A 29 de Abril, seis pessoas foram mortas num ataque à Igreja protestante de Silgadji, igualmente no norte.

Em meados de Março, o bispo Joël Yougbaré, pároco de Djibo (norte), foi sequestrado por indivíduos armados.

A 15 de Fevereiro, o padre César Fernandez, missionário salesiano de origem espanhola, foi morto no centro de Burkina Faso.

Vários imãs foram, igualmente, assassinados por jihadistas no norte do Burkina desde que os ataques começaram, há quatro anos. Todavia, agora tem sido mais frequentes e mais mortíferos. Desde 2015 que estes ataques já tiraram a vida a mais de 400 pessoas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.