Acesso ao principal conteúdo
França/Política

França: Coletes amarelos celebram aniversário marcado por distúrbios

O aniversário do movimento dos Coletes Amarelos marcado pelo descontentamento social e  por distúrbios.16 de Novembro de 2019
O aniversário do movimento dos Coletes Amarelos marcado pelo descontentamento social e por distúrbios.16 de Novembro de 2019 REUTERS/Charles Platiau

O movimento dos Coletes Amarelos voltou este sábado as ruas de Paris e outras cidades francesas para celebrar o seu primeiro aniversário. Proibidos de manifestar em algumas artérias de Paris e enquadrados por um forte dispositivo policial, os coletes amarelos concentraram-se em redor da Praça de Itália (Place d'Italie), onde se registaram manifestações de violência. Distúrbios ocorreram também noutras cidades francesas,onde manifestantes denunciaram o "rei dinheiro" e protestaram contra a desumanização a sociedade francesa.

Publicidade

Na conhecida Praça de Itália (Place d'Italie) situada no sul de Paris algumas viaturas foram viradas,pedras lançadas contra os polícias e recipientes de lixo incendiados.

Segundo jornalistas presentes nas imediações,as forças da ordem reagiram com o lançamento de gás lacrimogénio.

Por várias vezes, os polícias intervieram na Praça de Itália para dispersar pequenos grupos de manifestantes, alguns deles encapuçados. Os referidos grupos com grande mobilidade misturaram-se com os Coletes Amarelos que se encontravam no citada praça, donde devia partir a marcha dos contestários autorizada pela Polícia.

As portas de entrada do centro comercial situado em frente à praça, assim como a vitrina de uma residência hoteleira foram apedrejadas.

Na sequência dos distúrbios ocorridos na Praça de Itália, as autoridades decidiram proibir a referida marcha.

Este sábado,que assinalava o primeiro aniversário da emergência do movimento de contestação social dos Coletes Amarelos, apelos foram lançados para manifestar através da França.

Desde as primeiras horas da manhã de sábado vários grupos de Coletes Amarelos reuniram-se em diferentes bairros da capital francesa, com excepção dos Campos Elísios e demais zonas comerciais, proibidas às manifestações.

Vários milhares de pessoas vieram sábado a Paris para participar na manifestação inicialmente autorizada, mas as autoridades receavam que os Coletes Amarelos fossem infiltrados por cerca de "200 a 300" ultra-amarelos e "100 à 200" indivíduos da ultra-esquerda.

De acordo com o Comando Geral da Polícia de Paris, as forças da ordem apreenderam  até ao momento 147 pessoas e efectuaram 1.204 controlos preventivos.

Confrontos com as forças da ordem registaram-se também no centro da cidade de Nantes, noroeste da França, onde cerca de um milhar de manifestantes, segundo a Polícia, denunciaram a "fractura social" e erigiram uma barricada próximo do castelo da cidade, gritando slogans como "Antes vândalo do que vendido!"

Os manifestantes denunciaram "o rei dinheiro" , o fim dos serviços públicos, bem como a desumanização da sociedade francesa.

Em Montpellier, no sul da França, a delegação de Patrick Vignal, deputado do partido governamental, La Republique en Marche, foi alvo de coletes amarelos que partiram o vidro de uma janela e escreveram inscrições anarquistas nas paredes.

No dia 17 de Novembro de 2018, data do início das manifestações dos Coletes Amarelos, reuniram-se em várias regiões da França, nomeadamente em rotundas das estradas nacionais, cerca de 300.000 pessoas.

Em seguida, o número de manifestantes baixou gradualmente, de sábado em sábado.

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.