Acesso ao principal conteúdo
Namíbia/SADC

SACD reúne-se hoje e amanhã na Namíbia

路透社

A Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), reúne-se hoje e amanhã, em Windhoek. Uma cimeira especial no quadro do seu trigésimo aniversário, que conta com chefes de Estado e de governo dos quinze países da organização.

Publicidade

Da ordem de trabalhos da organização regional estará a transição em Madagáscar. Um tema que ganhou novos contornos após a assinatura, na passada sexta-feira, de um acordo político para a saída da crise. O acordo prevê a realização de eleições presidenciais em Maio de 2011. Marc Ravalomanana, um dos homens fortes do regime malgaxe, é um dos ausentes desta cimeira de Windhoek.

O caso do Zimbabué deverá, também, estar na ordem do dia. O regime de Harare recusa aplicar as três decisões de um tribunal regional que invalidam a expulsão de agricultores brancos por parte das autoridades zimbabuanas. Apesar desta recusa, o presidente sul-africano, Jacob Zuma, que é mediador regional no Zimbabué, propõe-se a anunciar que o país está no bom caminho, graças à formação, no início de 2009, de um governo de união nacional sob a égide da SADC.

Os progressos no que concerne aos domínios da segurança alimentar, da água, da defesa e em especial sobre a zona de comércio livre lançada em 2008, não serão esquecidos nesta cimeira especial.

Presente na cimeira de Windhoek está Joaquim Chissano. O mediador da SADC para Madagáscar, em entrevista a Miguel Martins, descreveu um processo de diálogo com "altos e baixos".

Acerca do balanço de trinta anos de integração regional do bloco o antigo presidente moçambicano mostrou-se satisfeito com os avanços obtidos e comentou o facto de a África austral ser muitas vezes citada como modelo de desenvolvimento económico noutras áreas do continente.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.