Acesso ao principal conteúdo
GUINÉ-BISSAU

Arrancou na Guiné-Bissau conferência nacional para a paz e desenvolvimento

Foto : AFP

A abertura solene da conferência nacional para a paz e desenvolvimento decorreu nesta quinta-feira na Assembleia Nacional Popular, na presença do chefe de Estado, Malam Bacai Sanhá. A ideia é identificar as causas dos sucessivos conflitos e propor estratégias de prevenção dos mesmos. Uma iniciativa que poderá desrolar-se durante vários meses em todo o território nacional e na diáspora.

Publicidade

A comunidade internacional poderia estar a perder a paciência com a crónica instabilidade que tem assolado a Guiné-Bissau que já se traduziu em golpes de Estado e assassínios de altos responsáveis militares e políticos, incluindo o antigo presidente "Nino" Vieira, em Março de 2009.

O fórum que agora começou pretende auscultar todos os sectores da sociedade, no país e no estrangeiro, com vista a diagnosticar as causas dos conflitos e buscar propostas à resolução da instabilidade cíclica ali registada.

Serifo Nhamadjo, primeiro vice-presidente do parlamento guineense, e presidente da comissão da conferência nacional para a paz e desenvolvimento, alegou haver uma vontade nacional para ver resolvidos os conflitos e de se perdoar mutuamente. Ele detalhou à RFI qual será o desenrolar da iniciativa.

Por sua vez Mamadu Queita, porta-voz da sociedade civil, destacou também a importância de que os guineenses ultrapassem os conflitos que os têm assolado.

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.