Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe / Social

Greve na Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe a partir de 2 de Novembro

Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe
Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe Miguel Martins/RFI

No momento em que a função pública São-Tomense ameaça paralisar o país a partir do dia 7 de Novembro para reclamar aumentos salariais e medidas para compensar as consequências da crise financeira internacional, os trabalhadores da Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe preparam-se igualmente para a greve já a partir do dia 2 de Novembro por tempo indeterminado.

Publicidade

Em causa estão melhorias nos salários e definições de estatutos, reivindicações que foram transmitidas na passada Sexta-Feira ao Ministro Secretário do Governo, Afonso Varela. De acordo com Alfredo Medeiros, representante da Comissão dos trabalhadores da Rádio Nacional de São Tomé e Príncipe, esse responsável governamental referiu que o executivo não poderia responder às exigências dos trabalhadores no imediato "por não haver verbas suficientes nos cofres do Estado".

Em entrevista à RFI, Alfredo Medeiros dá conta igualmente da sua decepção depois de saber que, no dia a seguir a esses contactos, o Ministro Secretário do Governo viajou juntamente com o Primeiro-Ministro e o Ministro das Finanças de São Tomé e Príncipe sem que se tenha encontrado uma solução.

Alfredo Medeiros, representante da Comissão dos Trabalhadores da Rádio Nacional São-Tomense

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.