Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique: polícia desalojou ex-guerrilheiros da Renamo

Logótipo da Renamo
Logótipo da Renamo

A polícia moçambicana ocupou esta madrugada a sede da Renamo em Nampula, onde desde Dezembro estavam acampados cerca de 350 ex-guerrilheiros do partido. A força política liderada por Afonso Dhlakama já reagiu a este ataque e ameaça retaliar.

Publicidade

Esta madrugada as autoridades policiais de Moçambique atacaram e ocuparam a sede da Renamo em Nampula, no norte do país. No local encontravam-se acampados centenas de ex-guerrilheiros do principal partido da oposição moçambicana.

A Renamo reagiu imediatamente a este acontecimento. O próprio líder do partido, Afonso Dhlakama, pediu explicações a Armando Guebuza, Presidente de Moçambique. Mas, até ao momento, não obteve qualquer resposta.

De acordo com Fernando Mazanga, porta-voz da Renamo, as próximas horas são cruciais para uma tomada de posição.

Segundo as entidades oficiais, um polícia morreu na sequência do tiroteio e um outro elemento ficou ferido, do lado da Renamo contabilizam-se três pessoas feridas. A polícia acrescentou a detenção de 34 indivíduos.

De recordar que, desde finais do ano passado, um grupo de ex-guerrilheiros da Renamo está a viver na sede do partido em Nampula, no âmbito das manifestações que Afonso Dhlakama tem vindo a ameaçar realizar contra a governação da Frelimo.

Com a colaboração do nosso correspondente em Maputo, Carlos Jossia.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.