Acesso ao principal conteúdo
FAO/CABO VERDE

Cabo-verdiana Helena Semedo nomeada directora-geral adjunta da FAO

Expresso das ilhas

A Cabo-verdiana Helena Semedo foi promovida a directora-geral adjunta da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, aquando da 146ª sessão do Conselho, que está a decorrer em Roma. Uma medida com a qual se congratulou já a diplomacia do seu país natal.

Publicidade

Helena Semedo é licenciada em Economia pelo Instituto Superior de Economia de Lisboa, iniciou a carreira profissional em 1984.

Em 1991 foi nomeada secretária de Estado no Governo liderado pelo Movimento para a Democracia  (MpD) a este cargo sucedeu-se a pasta do ministério da pesca, mar, agricultura e recursos naturais.

Começou a trabalhar na FAO em 2003, mais precisamente na delegação de Niamey, no Níger. Desde 2009 era assistente do director-geral da organização e representante da FAO para África em Accra, no Gana.

O processo de selecção para o cargo foi demorado, na primeira instância do concurso apresentaram-se 101 candidaturas, das quais 71 homens e 30 mulheres.

Numa segunda fase mantiveram-se 25 e, na última fase do processo estariam quatro pessoas em concurso, sendo Helena Semedo a ficar com o lugar.

Em entrevista a Neidy Ribeiro, Helena Semedo, exprimiu felicidade por ter sido escolhida, sublinhou a importância do apoio do continente africano e não deixando de lado a grande responsabilidade a que se compromete enfrentar agora não num mandato regional, mas agora de dimensão mundial.

O director-geral da FAO pronunciou-se sobre a promoção, em declarações à agência noticiosa lusa, o brasileiro José Graziano da Silva destacou o papel de liderança, renovação e reforço do apoio aos programas de segurança alimentar nos países africanos e elogiou Helena Semedo pela "sua experiência ministerial ligada à pesca, ao mar, à agricultura e aos recursos naturais.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.