Acesso ao principal conteúdo
Golfo da Guiné

Comissão do Golfo da Guiné com novos rostos

Antigo Presidente de São Tomé e Príncipe e antigo Secretário Executivo da CGC, Miguel Trovoada
Antigo Presidente de São Tomé e Príncipe e antigo Secretário Executivo da CGC, Miguel Trovoada Téla Nón

Terminou ontem em Malabo, na Guiné Equatorial, a terceira Cimeira dos Chefes de Estado e de governo da Comissão do Golfo da Guiné (CGC), uma cimeira cuja ordem do dia girava nomeadamente à volta da questão da luta contra a pirataria marítima.

Publicidade

Este que é o desafio principal com o qual se depara esta organização sub-regional, tem vindo a ganhar importância, uma vez que ainda recentemente o Bureau Internacional Marítimo observou que o Golfo da Guiné tem visto aumentar os casos de pirataria marítima na sua área. Contrariamente a outros pontos do globo considerados sensíveis, como o litoral da Somália que conheceu nos últimos meses uma diminuição sensível do número de casos, notou-se um agravamento deste fenómeno no Golfo da Guiné onde só na primeira metade deste ano foram recenseados 31 ataques.

Esta problemática e a necessidade de dotar a organização de meios mais eficazes de combater a pirataria marítima não deixaram por conseguinte de ser abordadas durante a Cimeira, designadamente pelo Presidente José Eduardo dos Santos que terminou nesta reunião o seu mandato na presidência rotativa da CGC que passa doravante para as mãos do seu homólogo da Guiné Equatorial.

Esta Cimeira ficou igualmente marcada pela passagem de testemunho do Secretariado Executivo de São Tomé e Príncipe para a Nigéria. Designado para o cargo em 2009, o antigo Presidente Miguel Trovoada é doravante substituído pela Nigeriana Adenique Florentine.

Na hora da despedida, Miguel Trovoada fez o balanço da sua passagem pela Comissão do Golfo da Guiné.

Refira-se ainda que esta organização criada em 1999 e que abrange 8 Estados-membros, Angola, Camarões, Congo Democrático, República do Congo, Nigéria, São Tomé e Príncipe, Gabão e Guiné Equatorial, poderia vir a integrar novos membros. Outros países da sub-região estiveram presentes na cimeira na qualidade de convidados, nomeadamente a Libéria e o Gana, este último Estado tendo solicitado oficialmente este fim-de-semana a sua adesão de pleno direito na CGC.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.