Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambique e África do Sul selam acordo contra a caça furtiva de rinocerontes

O rinoceronte é uma espécie ameaçada na África do Sul
O rinoceronte é uma espécie ameaçada na África do Sul Reuters

Moçambique e África do Sul assinaram esta quinta-feira um acordo para lutar contra o abate clandestino de rinocerontes que afecta as zonas fronteiriças.

Publicidade

O acordo bilateral visa uma acção concertada de luta contra a caça furtiva que tem ameaçado esta espécie particularmente no Parque Nacional Kruger, no nordeste da África do Sul, que faz fronteira com Moçambique.

Só desde o início do ano, segundo dados do ministério sul-africano do ambiente, foram abatidos 277 rinocerontes, de entre os quais 166 no parque Kruger. A África do Sul abriga entre 70 a 80 % da população mundial de rinocerontes, cerca de 20 mil animais.

Iussuf Adam, professor na Universidade Eduardo Mondlane e especialista em questões ligadas à preservação de espécies, dá-nos conta do contexto do acordo hoje assinado.

Noutro quadrante, esta quinta-feira assinalou-se o dia internacional da luta dos camponeses. Em Moçambique, a Uniao Nacional dos Camponeses (UNAC) fez uma série de iniciativas, descritas aqui por Luís Muxanga, director-executivo da UNAC.

Entrevistas por Miguel Martins.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.