Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Síria: eleição presidencial ou farsa ?

Áudio 07:57
Cartaz apelando ao voto no presidente Bashar al-Assad
Cartaz apelando ao voto no presidente Bashar al-Assad REUTERS/Khaled al-Hariri

Cerca de 16 milhões de sírios foram hoje (3/06) chamados às urnas, teoricamente no que foi a primeira eleição presidencial desde há meio século, mas na pràtica o escrutínio visa prolongar a dinastia do clã al-Assad e reeleger o presidente Bashar para um terceiro mandato de 7 anos, numa tentativa de legitimar o seu poder, a nível interno e externo.Os outros dois candidatos são elementos do sistema, desconhecidos da população que foi ameaçada de prisão se não votar.Esta eleição que decorreu sob bombardeementos por vezes intensos, realizou-se apenas nas regiões controladas pelo regime. Os resultados não serão reconhecidos nem pela comunidade internacional, nem pela oposição, que qualificaram o escrutínio de "farsa".De recordar que os protestos contra o regime de Bashar al-Assad começaram em Março de 2011 e degeneraram num violento conflito, que causou mais de 160 mil mortos e cerca de 9 milhões de deslocados e refugiados.Iaín Levine, director executivo adjunto de programas na ONG de defesa de direitos humanos Human Rights Watch, denuncia o facto de esta eleição não credível, nem transparente, ser uma mera manobra política do presidente, quando prosseguem violações sistemáticas de direitos humanos no país. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.