Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

PróSavana projecto agrícola moçambicano dá que falar

Paisagem Moçambicana
Paisagem Moçambicana Liliana Henriques / RFI

O Director Nacional do Sector Agrário, afirma em Nampula, no norte de Moçambique, que o projecto agrícola, PróSavana, é uma mais valia, mas precisa de ser adaptado.

Publicidade

Uma semana depois da campanha lançada contra o PróSavana, projecto agrícola, para o desenvolvimento agrícola do corredor de Nacala, que engloba Moçambique, o Japão e o Brasil, o assunto continua a suscitar muitos comentários e reacções.

 

Mobed Wala, que falava durante a oitava reunião técnica e metodológica do sector agrário, que decorreu, em Nampula, no norte de Moçambique, considera que o projecto é bom, mas tem de ser adaptado, num universo mental moçambicano, com produção nacional, e não, sob imposição estrangeira.

 

"Não temos que importar modelos. Podemos importar pensamentos, habilidades e tecnologia, mas modelos não! Tem que ser Moçambique; e este modelo que estou a falar, é este que vai ficar vincado, os produtores na sua terra e nós temos que lutar para aumentar a produtividade do  amendoim, aumentar a produtividade da mandioca. Não nos vamos deixar ser ludibriados por desinformações."

 

De notar, que as declarações do responsável moçambicano, defendendo uma maior produtividade nacional, com o concurso de técnicos moçambicanos, surge, dias depois, de duras críticas feitas pelo movimento de sociedade civil, contra o PróSavana.

 

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.