Acesso ao principal conteúdo
Egipto

Egipto: um ano depois de Morsi

Polícia reprime apoiantes de Mohamed Morsi
Polícia reprime apoiantes de Mohamed Morsi REUTERS/Al Youm Al Saabi Newspaper

Um ano após a deposição de Mohamed Morsi, o Egipto continua marcado pela violência. Actualmente, o exército assume o poder e o antigo marechal Abdel Fattah Saeed Hussein Khalil el-Sisi é o novo presidente, eleito com 96,9% de votos.

Publicidade

Um ano depois da deposição do primeiro presidente eleito democraticamente no Egipto, as ruas de várias cidades do país voltaram a ser palco de protestos contra o regime de Abdel Fattah al-Sisi.

No dia 3 de Julho de 2013, Abdel Fattah al-Sisi, na altura comandante do exército, anunciou a detenção e destituição de Mohamed Morsi. Hoje, na cadeira do poder senta-se o marechal al-Sisi, num país que continua marcado pela violência e pela restrição de liberdade. Al-Sisi que não poupa esforços na repressão dos apoiantes do presidente islamita. Mais de 1.400 mortos, 15.000 detenções e centenas de condenações à morte.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.