Acesso ao principal conteúdo
ANGOLA / RDC

Grandes Lagos laçam ultimato aos rebeldes das FDLR

Grandes Lagos laçam ultimato aos rebeldes das FDLR
Grandes Lagos laçam ultimato aos rebeldes das FDLR REUTERS/Kenny Katombe

Em Angola, reunidos em mini-cimeira, os chefes de Estado e de Governo da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos deram um ultimato às Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda. Os rebeldes têm até Dezembro para apresentarem a sua rendição.

Publicidade

Decorreu hoje na capital angolana a segunda cimeira deste ano, destinada a analisar a situação de segurança na região dos Grandes Lagos. Além do anfitrião, presidente angolano José Eduardo dos Santos, marcaram presença no encontro os presidentes da República Democrática do Congo, Ruanda e Uganda e o presidente da África do Sul, este último na qualidade de convidado especial.

Os governantes deram um ultimato às FDLR, que têm assim até Dezembro para apresentarem a sua rendição. O presidente angolano, nesta cimeira, reconheceu a dificuldade no desarmamento das Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda e sublinhou que é necessário reajustar as políticas para a solucionar a difícil situação dos Grandes Lagos.

Para Outubro ficou ainda agendada uma cimeira conjunta de chefes de Estado e de Governo da CIRGL, para proceder à avaliação da situação no terreno, definir prioridades e harmonizar estratégias.

Georges Chikoti, ministro das Relações Exteriores de Angola, em entrevista a Miguel Martins, não descarta uma eventual intervenção militar perante o impasse no desarmamento das milícias das Forças Democráticas para a Libertação do Ruanda no leste da RDC.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.