Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Eleições intercalares num município do norte moçambicano

Eleições intercalares no dia 17 de dezembro no município de Cuamba, norte de Moçambique
Eleições intercalares no dia 17 de dezembro no município de Cuamba, norte de Moçambique DR

Terminou este domingo, 14 de dezembro, a campanha eleitoral, para eleições intercalares, no município de Cuamba, na parte do norte de Moçambique.

Publicidade

 Mais de 44 mil eleitores moçambicanos, vão às urnas, na próxima quarta-feira, 17 de dezembro, no quadro de eleições intercalares no município de Cuamba, segundo maior municipalidade da província do Niassa, no norte de Moçambique.

Concorrem para a eleição do novo Edil, três candidatos dos três principais partidos, da Frelimo, MDM e Renamo, para ocupar o lugar deixado vago, com a morte do então Edil do Município de Cuamba, Vicente Da Costa Lorenço, em setembro do ano passado.

 

Para Zacarias Felipe, candidato da Frelimo, a aposta é na distriuição de água e electricidade, a todos os bairros do município de Cuamba:

 

"É preciso que façamos arruamentos, façamos a expansão da rede eléctrica e possamos providenciar água para todos os 14 bairros que fazem parte do município."

 

Por seu lado, o candidato da Renamo, Livegildo Burancaço, promete uma baixa nas taxas comerciais, para que os comerciantes, tenham lucros, nos seus negócios:

 

"O imposto de bicicleta, vamos reiterar, e reduzir algumas taxas, para serem normais, para o comerciante ter lucros; o que acontece, é que um comerciante, um negociante, passa a ser escravo do governo; só trabalha , para levar o seu dinheiro, dar ao governo."

 

Enfim, Tito Criminildo, candidato do MDM, prometeu durante a campanha, o desenvolvimento do município de Cuamba:

 

"Toda a coisa que não temos, então vamos lá, entregar [isto] ao MDM; estou em terceiro lugar."

 

De Maputo, o nosso correspondente, Orfeu Lisboa. 

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.