Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Investigador português analisa assassínio de Boris Nemtsov, Rússia, Ucrânia, Ocidente...

Áudio 14:10
Manifestação de 1 de março, em homenagem, ao opositor russo, Boris Nemtsov, assassinado,  perto de Cremlin, em Moscovo
Manifestação de 1 de março, em homenagem, ao opositor russo, Boris Nemtsov, assassinado, perto de Cremlin, em Moscovo REUTERS

No espaço, Convidado de hoje, Gustavo Plácido dos Santos, Investigador, do IPRIS, Instituto Português de Relações Internaconais e Segurança, em Lisboa, que analisa, connosco, o assassínio, do opositor russo, Boris Nemtsov. Neste programa, passamos em revista, as condenações a nível mundial, do assassínio do opositor russo, Nemtsov, a  manifestação, deste domingo, 1 de março, em Moscovo, em sua homenagem, as dificuldades de um inquérito independente, a ser levado a cabo, pela Rússia, o conflito com a Ucrânia, as relações difíceis, entre, o Ocidente e a Rússia, as geopolíticas e geostratégicas, na região e no Médio oriente, designadamente, na Síria e no Irão. O nosso entrevistado, Gustavo Plácido dos Santos, alarga, ainda, a sua análise,para outros horizontes, tendo em conta, os interesses nacionais,  a globalização dos conflitos, abrangendo, Al Qaeda, naquela região do Médio oriente, com suas ramificações terroristas islâmicas, em África, como Boko Haram, Al Shabab e rebeldes no Mali, que tentam, pôr de pé um acordo, assinado, em Argel, mas, que já cria desentendimentos.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.