Acesso ao principal conteúdo
Moçambique

Moçambicanos mortos por xenofobia na África do Sul

Refugiados do campo de Isipingo, no sul de Durban abastecem-se de víveres nesta quarta-feira 15/04/2015
Refugiados do campo de Isipingo, no sul de Durban abastecem-se de víveres nesta quarta-feira 15/04/2015 Alexandra Brangeon / RFI

Fernando Fazenda, embaixador de Moçambique na África do Sul, deslocou-se hoje a Durban, para confortar e preparar o repatriamento dos cerca de 300 moçambicanos, que estão em campos de trânsito após a morte de dois seus conterrâneos, queimados vivos por sul-africanos.

Publicidade

A onda de violência que assola o Kuazulu-Natal desde sexta-feira passada, culminou na morte de pelo menos dois cidadãos moçambicanos e três etíopes.

Mais de 500 cidadãos africanos, na sua maioria moçambicanos que perderam todos os seus bens devido à violência xenófoba, estão em centros de acolhimento temporário e em esquadras da polícia em Durban, todos querem regressar aos seus países de origem.

Moçambique, Malawi e Somália estão a preparar o repatriamento dos seus cidadãos. 

O embaixador moçambicano Fernando Fazenda que está desde esta quarta-feira em Durban, está "terrívelmente pessimista" quanto ao estancar desta nova onda de violência, que dos bairros periféricos de Durban alastrou à capital do Kwazulu-Natal.

"A violência continua em diferentes sítios...as coisas estão a deflagrar em tudo o que é canto, em tudo o que é bairro, quando a gente pensa que as coisas estão a acalmar, há notícias de focos violentos noutras zonas."

O  embaixador Fernando Fazenda será o nosso Convidado esta quinta-feira 16/04/2015.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.