Acesso ao principal conteúdo
Argélia

Ban Ki-moon visita campo de refugiados na Argélia

Ban Ki-moon, visita campo de refugiados sarauís de Smara, em Tinduf, na Argélia. Na imagem campo de Boudjdour.
Ban Ki-moon, visita campo de refugiados sarauís de Smara, em Tinduf, na Argélia. Na imagem campo de Boudjdour. © REUTERS/Zohra Bensemra

Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, já passou por um campo de refugiados na Argélia, onde chegou este sábado, 5 de março, com o fito de fazer avançar a situação no Sará ocidental, disputado por Marrocos e a Frente Polisário.

Publicidade

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, chegou este sábado ao campo de refugiados, de Smara, na Argélia, com a esperança de fazer avançar a situação no Sará ocidental, disputado pelo Marrocos e os independentistas da Frente Polisário.

Ban Ki-moon, está a efectuar um périplo pela África ocidental e do norte, tendo estado antes em Nuakchote, capital da Mauritânia, onde foi recebido pelo presidente mauritaniano, Mohamed Ould Abdel Aziz.

Na Argélia, o secretário-geral da ONU, tem encontros com dirigentes da Frente Polisário, perto de Tinduf,  a 1.800 km a oeste da capital argelina, Argel, junto à fronteira com o Marrocos. 

No campo de refugiados de Smara, já esteve à conversa com refugiados desse acampamento, que acolhe vários milhares de sarauís da Frente Polisário.

Mas Ban Ki-moon, irá igualmente a Bir Lahlou, no Sará Ocidental, para lá do muro de defesa erigido pelo Marrocos, para se contrar com membros da MINURSO, Missão das Nações Unidas para o referendo no Sará ocidental, na região desde 1991 para supervisionar uma consulta eleitoral adiada desde 1992.

O Marrocos, que anexou em 1975 esta antiga colónia espanhola do Sará ocidental,  a sul do reino marroquino, afasta qualquer ideia de independência, defendendo uma larga autonomia do território sob a sua soberania.

"Fazer avançar a situação no Sará ocidental é importante", declarou ontem em Nuakchote, na Mauritânia, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

"Quero colocar a minha pedra no edifício das negociações para resolver este diferendo de longa data e favorecer assim conversações com o objectivo de os sarauís possam regressar às suas localidades no Sará ocidental na dignidade", sublinhou Ban Ki-moon.

O secretário-geral das Nações Unidas, deve ser recebido, amanhã, domingo, 6 de março, pelo presidente da Argélia, Abdelaziz Bouteflika, que do seu lado, afirmou a semana passada apoiar uma "solução baseada na auto-determinação" do povo do sarauí.

A Argélia, é o principal apoio da Frente Polisário, que celebrou a 27 de fevereiro último, 40 anos da proclamação da República Árabe Sarauí Democrática, RASD.

A questão do Sará ocidental é um ponto de crispação entre a Árgelia e o Marrocos e entrava a implementação da União do Magrebe Árabe, lançada em 1989, com a Líbia, a Mauritânia e a Tunísia. 

Um assunto que vai estar igualmente sobre a mesa, por ocasião da visita de Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU, em julho próximo, ao Marrocos. 

João Matos, crónica sobre visita de Ban Ki-moon ao Sará ocidental

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.