Acesso ao principal conteúdo
Nigéria

Presidente francês na cimeira sobre segurança em Abuja

François Hollande recebido em Abuja pelo ministro nigeriano dos negócios estrangeiros, Geoffrey Onyeama, por ocasião da cimeira de Abuja sobre segurança
François Hollande recebido em Abuja pelo ministro nigeriano dos negócios estrangeiros, Geoffrey Onyeama, por ocasião da cimeira de Abuja sobre segurança REUTERS/Afolabi Sotunde

Decorre este sábado, 14 de maio, em Abuja, na Nigéria, uma cimeira internacional sobre a segurança tendo como pano de fundo os terroristas de Boko Haram e na presença do presidente francês, François Hollande.

Publicidade

O presidente francês, François Hollande, encontra-se em Abuja, a participar na cimeira internacional sobre a segurança, a convite do anfitrião nigeriano, Muhammadu Buhari, a braços com o terrorismo do Boko Haram.

Presentes igualmente nessa cimeira de Abuja, na Nigéria, uma dezena de de Chefes de Estado africanos, do Benim, Camarões, República centro-africana, Gabão, Gana, Guiné equatorial, Níger, Nigéria, Senegal, Chade e Togo. 

Presença internacional nesta cimeira de Abuja

Mas, participam igualmente, a nível mais internacional, representantes do Reino Unido, dos Estados Unidos e da China, para além, do presidente francês, François Hollande.

O Chefe de Estado francês, declarou logo à sua chegada em Abuja, que o grupo terrorista nigeriano, Boko Haram, "permanece uma ameaça", apesar "dos resultados impressionantes", conseguidos pela Nigéria, Chade, Camarões e outros países africanos, com o apoio da cooperação mundial. 

Cimeira tem como objectivo dar combate ao grupo Boko Haram

Esta cimeira de Abuja, que veio no seguimento da primeira conferência sobre a segurança  da região do lago Chade, organizada, em maio de 2014,  em Paris, pelo presidente François Hollande, tem como objectivo principal, continuar a combater o grupo terrorista, Boko Haram, que desde essa altura ganhou mais pujança e alargou o seu raio de acção desenvolvendo ataques terroristas, na Nigéria, nos Camarões e no Chade.

Tudo isto, com o apoio do grupo jiadista e terrorista Estado islâmico, já que Boko Haram, passou a ser um súbdito dessa organização terrorista, que actua sobretudo no Iraque e na Síria, mas instalou-se igualmente nos países, como a Líbia, e ataca em várias capitais mundiais, como foi o caso dos actos terroristas que levou a cabo em novembro de 2015, em Paris, provocando mais de 128 mortos e dezenas de feridos. 

França, apoio militarmente vários países africanos

De notar, enfim, que o Presidente francês, François Hollande, antes de ir participar nesta cimeira de Abuja, já tinha visitado esta sexta-feira, 13 de maio, pela terceira vez, a República centro-africana, onde confirmou que Paris vai retirar a sua força militar Sangaris naquele país até ao fim deste ano, uma força que tem por missão securizar o território centro-africano após uma violenta guerra civil, em 2013-2014.

João Matos sobre esta cimeira de Abuja

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.