Acesso ao principal conteúdo
Níger

Níger diz que Boko Haram não controla Bosso

Níger diz que Boko Haram não controla Bosso
Níger diz que Boko Haram não controla Bosso ISSOUF SANOGO / AFP

O ministro nigerino da Defesa, Hassoumi Massaoudou, veio hoje desmentir a informação que dá conta de o grupo Boko Haram teria conquistado, no passado fim-de-semana, a cidade de Bosso e negou a presença de militares chadianos na cidade .

Publicidade

"A cidade de Bosso está vazia, a população fugiu. Aqueles que dizem que o Boko Haram controla a cidade não estão lá". As palavras são do ministro nigerino da Defesa, Hassoumi Massaoudou, que desmente a notícia que dá conta de que a cidade de Bosso estaria actualmente nas mãos dos jihadistas nigerianos.

O responsável pela pasta da Defesa negou ainda que militares chadianos, que teriam sido enviados para lutar contra os insurgentes, tivessem chegado a Bosso, na noite de quarta-feira, sublinhando que a zona está a ser vigiada com os meios aéreos do Níger.

Ontem uma fonte militar teria indicado à agência AFP que cerca de trinta veículos chadianos teriam chegado a Bosso e que o exército do Chade deveria enviar, nos próximos dias, cerca de 2000 mil homens com ordem para perseguir em qualquer lado os Boko Haram.

Na terça-feira, o Presidente do Níger, Mahamadou Issoufou, deslocou-se a Djamena para se encontrar com o homólogo do Chade, Idriss Déby, na agenda estava a luta contra os grupos jihadistas em África subsariana.

Esta semana o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados avançou que cerca de 50.000 pessoas fugiram do sudeste do Níger após os radicais islâmicos do Boko Haram terem atacado Bosso. Segundo as autoridades de Niamey, o balanço é de 81 mortos, 55 dos quais do lado do grupo radical.

Desde 2009 que a insurreição do Boko Haram que pretende estabelecer um estado islâmico no norte da Nigéria, maioritariamente muçulmano, ao contrário do sul, de maioria cristã, já provocou mais de 20.000 mortos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.