Acesso ao principal conteúdo
COP 22

COP 22 define roteiro para aplicação de Paris

Christophe Carmarans / RFI

A criação de um roteiro para a aplicação do Acordo de Paris é a grande decisão da COP 22 de Marraquexe. As regras deverão estar concluídas dois anos antes do previsto, 2018, para que o documento assinado na capital francesa esteja em funcionamento em 2020.

Publicidade

A declaração final da conferência do clima sublinha a necessidade de financiamento dos países em desenvolvimento com 100 mil milhões de dólares por ano a partir de 2020.

Após duas semanas de reuniões, cai o pano na Conferencia do Clima. Em Marraquexe os representantes de cerca de 200 países que fazem parte da convenção estabeleceram uma agenda de implementação do Acordo de Paris, com o objectivo de limitar o aquecimento global do planeta.

A COP 22 autodenominou-se da COP da acção, mas viu as duas semanas de discussões a serem assombradas pela eleição de Donald Trump à Casa Branca. Todavia, o presidente da 22° conferência da ONU sobre o Clima, Salaheddine Mezouar, anunciou a adopção consensual de um documento que pede aos países progressos na aplicação do documento rubricado o ano passado na capital francesa.

Os negociadores viraram as baterias para Washington e apelaram ao pragmatismo de Trump, para que os Estados Unidos da América cumpram os compromissos climáticos acordados.

Ficou ainda definido em Marrocos que a próxima COP terá lugar em Bona na Alemanha e será organizada pelas ilhas Fiji, que por razões logísticas não poderiam acolher o evento.

 

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.