Acesso ao principal conteúdo
Política/Costa do Marfim

Costa do Marfim: legislativas poderiam reforçar Alassane Ouattara

Presidente Alassene  Ouattara, quando votava  em 30 de Outubro de 2016 para a presidencial da Costa do Marfim
Presidente Alassene Ouattara, quando votava em 30 de Outubro de 2016 para a presidencial da Costa do Marfim REUTERS/Luc Gnago

Os eleitores da Costa do Marfim deslocam-se no próximo domingo às urnas para eleger a nova assembleia. Segundo observadores, a campanha para as legislativas marfinenses carcaterizou-se pela normalidade e o escrutínio de domingo deveria consolidar o mandato do Presidente Alassane Ouattara, através de uma maioria nas legislativas.

Publicidade

Cerca de 6,2 milhões de marfinenses vão votar domingo para as eleições legislativas, que segundo os analistas deveria reforçar a maioria governamental do Presidente Alassane Ouattara . A campanha que termina nesta sexta-feira decorreu na normalidade.

Segundo as autoridades marfinenses, mais de 20.000. agentes das forças de segurança serão mobilizados durante a votação. No decurso dos últimos meses ocorreram incidentes nas esquadras de polícia e guardas republicanos foram alvo de ataques.

O Rassemblement des Houphouétistes Pour la Démocratie et la Paix ( RHDP-União dos Houphouetistas para a Democracia e a Paz), coligação que apoia o Presidente Ouattara, visa obter a maioria absoluta na Assembleia da Costa do Marfim, composta por um total de 255 assentos.

Contudo a referida RHDP) deverá contar com alguns dissidentes, que decidiram candidatar-se às legislativas sob o rótulo de independente. O Chefe de Estado, Alassane Ouattara, lançou um apelo aos eleitores para que estes lhe dêem uma maioria que lhe permita implementar o seu projecto durante os próximos quatro anos.

Segundo o Primeiro-Ministro, Pascal Affi Nguessan, a Frente Popular Marfinense(FPI) antigo partido do ex-Presidente Laurent Gbagbo, decidiu desta vez não boicotar as eleições legislativas. Todavia a ala mais próxima de Laurent Gbagbo,lançou um apelo para o boicote.

 As atenções convergem para a taxa de abstenção, embora os analistas esperem que um número mais importante de eleitores se desloque às mesas de voto. 1.337 estarão em liça para as legislativas marfinenses, cujo escrutínio decorre numa só volta.

O sistema de escrutínio único obrigou o Rassemblement des Républicains( RDR), partido do Presidente Ouattara a estabelecer um acordo com Partido Democrático da Costa do Marfim( PDCI) seu principal aliado e antigo partido único durante a vigência de Houphouet-Boigny. 

Segundo os analistas a batalha mais mediática terá lugar em Cocody, bairro chique de Abidjan, onde a actual ministra da Comunicação,Affoussiata Bamba-Lamine enfrentará Yasmina Ouegnin, filha de Georges Ouegnin, que marcou a vida política da Costa do Marfim entre 1960 e 2000, como chefe do protocolo da presidência.

 

 

                    

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.