Acesso ao principal conteúdo
Costa do Marfim

Costa do Marfim sem governo

O primeiro-ministro demissionário da Costa do Marfim, Daniel Kablan Duncan
O primeiro-ministro demissionário da Costa do Marfim, Daniel Kablan Duncan AFP FOTO / ISSOUF SANOGO

Na Costa do Marfim, o primeiro-ministro Daniel Kablan Duncan apresentou, esta segunda-feira demissão, um mês após as eleições legislativas. O Presidente Alassane Ouattara ja aceitou a demissão que já era aguardada e não tem qualquer ligação com os motins deste fim-de-semana.

Publicidade

Em resposta à decisão de Daniel Kablan Duncan a presidência fez saber que, enquanto se aguarda pela nomeação de um novo chefe de executivo e a implementação do respectivo governo, os membros do governo cessante estão encarregados gerir os assuntos pendentes no país.

Daniel Kablan Duncan sublinhou que "a incompatibilidade em ser membro do governo e de estar presente na Assembleia Nacional" contribuíram para a decisão de se demitir e dissolver o governo que tinha sido formado em Janeiro de 2016.

Maratona Política na Costa do Marfim

Esta semana é definitivamente uma semana de maratona política na Costa do Marfim com a eleição do novo presidente da Assembleia Nacional. Nesta corrida o presidente cessante Guillaume Soro e Evariste Méambly são apontados como favoritos.

Com a demissão Ducan o chefe de Estado, Alassane Outtara, vai ter de nomear um novo chefe do executivo e ainda escolher o primeiro vice-presidente da historia marfinense e da terceira Republica do país. Para este cargo. o nome que tem vindo a ser veiculado é o do Daniel Kablan Ducan, o primeiro-ministro demissionário. Contudo a prudência é a palavra de ordem na Costa do marfim que desde sexta-feira vive em sobressalto.

Este fim de semana os soldados saíram às ruas de Bouaké para exigir melhores condições de trabalho.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.