Acesso ao principal conteúdo
Africa

O Papa Francisco no Egipto para consolidar o diálogo com o Islão

O Papa Francisco chegou este 28 de Abril no Cairo, Egipto.
O Papa Francisco chegou este 28 de Abril no Cairo, Egipto. Reuters

O Papa Francisco inicia hoje uma viagem de dois dias ao Egipto marcada pela situação dramática dos cristãos no Médio Oriente devido às ameaças de atentados, com o propósito de levar uma mensagem de tolerância paz e reconciliação entre o cristianismo e o Islão.

Publicidade

O Sumo Pontífice enceta a sua visita com um encontro com o Presidente Abdel Fatah El Sissi.

Na sequência dessa reunião, o papa irá à universidade de Al Azhar, autoridade máxima do Islão sunita, onde se reunirá com o grande Imam ‎Ahmed El-Tayeb muito crítico dos jihadistas e que visitou o Vaticano em Maio de 2016 após dez anos de relações frias contudo as polémicas declarações do papa Bento XVI associando o Islão e a violência.

Trata-se da primeira visita de sempre de um Sumo Pontífice na instituição mais antiga e importante do mundo sunita.

Esta viagem ao Egipto dá-se na sequência de ataques terroristas à sua comunidade copta que mataram 45 pessoas há apenas três semanas. Apesar dos riscos envolvidos, Francisco insistiu em não cancelar esta peregrinação.

O Papa também recusou deslocar-se de carro blindado no Cairo porque, no seu entender, tal impediria um contacto mais próximo com os crentes.

O Egipto tem mais de nove milhões de cristãos de confissão copta. Depois dos encontros protocolares de hoje, Francisco celebrará amanhã uma missa num estádio militar nos arredores do Cairo, onde se esperam 25.000 pessoas e se encontrará com a comunidade católica egípcia de menos de 300.000 fiéis.

Durante esse encontro procurará confortar a mais antiga e numerosa comunidade cristã do Médio Oriente.

Correspondência do Cairo de Pedro Costa Gomes

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.