Acesso ao principal conteúdo
Somália

Ataque suicida numa academia de polícia em Mogadíscio

O grupo Al-Shabab ameaçou infiltrar mais extremistas nas forças de segurança da Somália. Imagem de arquivo.
O grupo Al-Shabab ameaçou infiltrar mais extremistas nas forças de segurança da Somália. Imagem de arquivo. REUTERS/Feisal Omar/File Photo

Pelo menos 20 pessoas morreram e 13 ficaram feridas num ataque suicida, hoje, contra uma academia de polícia em Mogadíscio, capital da Somália.

Publicidade

O ataque foi perpetrado por um alegado membro do grupo extremista Al Shabab que se infiltrou, há um mês, na Academia de Polícia General Kahiye, em Mogadíscio, a capital da Somália, uma escola com mais de 700 alunos.

O atentado com um cinto de explosivos aconteceu durante o ensaio para um desfile em que os estudantes iam participar a 20 de Dezembro, dia nacional da polícia.

O porta-voz do grupo Al Shabab reivindicou a responsabilidade do ataque na estação de rádio Andalus e ameaçou infiltrar mais combatentes em todos os sectores das forças de segurança do país. Por outro lado, disse que o grupo está a vingar-se dos bombardeamentos norte-americanos dos últimos meses.

Os atentados dos Al-Shabab são frequentes na Somália e o pior foi em Outubro quando um ataque com carros-bomba matou 512 pessoas e deixou mais de 300 feridos.

De acordo com observadores locais citados pela agência espanhola EFE, os problemas internos do governo e o seu distanciamento do comando do exército permitiram aos jihadistas ganhar terreno.

Os Al-Shabab, que em 2012 prestaram fidelidade à Al Qaeda, controlam parte do território no centro e sul da Somália.

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.