Acesso ao principal conteúdo
África do Sul

África do Sul: Cyril Ramaphosa promete mudanças

Cyril Ramaphosa, Presidente da África do Sul.
Cyril Ramaphosa, Presidente da África do Sul. REUTERS/Mike Hutchings

Em Joanesburgo, Cyril Ramaphosa comprometeu-se a melhorar os níveis de emprego e erradicar a corrupção no país, no primeiro discurso depois de ter sido confirmado como chefe de Estado. Ramaphosa obteve 57,5% dos votos, garantindo, assim, a maioria absoluta, com 230 dos 400 lugares, na Assembleia Nacional.

Publicidade

O Congresso Nacional Africano - ANC - venceu novamente as eleições legislativas na África do Sul. Porém o partido registou o pior resultado de sempre, com 57,5% dos votos, de acordo com os resultados oficiais definitivos publicados este sábado.

O Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa, admitiu que ouviu os eleitores e prometeu mudanças:

É uma nova era que começa ! Vamos fazer as coisas de uma outra maneira. Vamos ser mais eficazes. Vamos assegurar que o crescimento vai ser injectado na nossa economia. Vamos convidar os investidores para que eles venham para cá. Os eleitores disseram a nível nacional, provincial e local, que temos de pôr fim à corrupção. Ora bem camaradas, vamos virar a página da corrupção”, assegurou o Presidente.

Ouça aqui as declarações do Presidente sul-africano.

57,5% dos votos é o valor mais baixo da história eleitoral do partido ANC, que desde a primeira ida a votos, em 1994, nunca esteve abaixo dos 60%.

A oposição, a Aliança Democrática, partido liderado por Mmusi Maimane, conseguiu por sua vez 20,77% dos votos. Já o partido de extrema-esquerda Combatentes pela Liberdade Económica, fundado por Julius Malema, somou 10,79% das contagens.

O ANC controla no entanto oito das nove províncias do país, com a Aliança Democrática a controlar apenas uma.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.