Acesso ao principal conteúdo

Golpe de Estado falhado na Etiópia.

Fotografia da região de Amhara, na Etiópia.
Fotografia da região de Amhara, na Etiópia. REUTERS/Thomas Mukoya

O chefe de Estado maior do exército e um dirigente regional foram mortos, e mais 3 pessoas pereceram durante um golpe de Estado na Etiópia, já controlado. 

Publicidade

A intentona falhada foi levada a cabo por um grupo armado e liderada por um general de nome, Asamnew.

A notícia foi avançada, este domingo, por autoridades locais.

O ataque deu-se em duas frentes: no norte de Addis-Abeba e na região autónoma de Amhara, no noroeste deste país do Corno de África, onde o primeiro-ministro tenta implementar uma política de reformas.

O general revoltoso era chefe do aparelho de segurança da região de Amhara, e tinha saído da prisão, no ano passado, devido a uma amnistia, estando, na altura, a cumprir pena por ter levado a cabo um outra intentona.

O general Asamnew tinha, entretanto, apelado, num video no Facebook, ao povo de Amhara, um dos maiores grupos étnicos do país, para que pegasse em armas.

Os ataques desta noite aconteceram quando os reponsáveis do Estado federal estavam reunidos com o Presidente da região autónoma com o objectivo de impedir a constituição de milícias étnicas.

A situação em Amhara está sob controlo e na capital Addis-Abeba vive-se uma calma pouco habitual.

Esta manhã, o chefe das forças especiais da região de Amhara disse, na televisão, que a maior parte das pessoas implicadas no golpe foram presas, no entanto, algumas ainda em fuga.

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.