Acesso ao principal conteúdo
Economias

Moeda única africana: projecto a longo prazo

Áudio 07:47
O presidente do Niger, o país anfitrião da Cimeira da UA, em Niamey.
O presidente do Niger, o país anfitrião da Cimeira da UA, em Niamey. REUTERS/Tagaza Djibo

O Eco, a moeda única africana é "um projecto ambicioso demais" para estar pronto já nos próximos tempos. A previsão é do economista guineense Carlos Lopes.Carlos Lopes está mais optimista em relação ao mercado único africano, prevendo que esteja pronto dentro de três anos.A Zona Africana de Comércio Livre foi lançada, no último fim de semana, no Niger pelos países da União AfricanaO acordo foi ratificado por 27 países onde se inclui São Tomé e Príncipe, o único país da CPLP a ratificar.O economista Carlos Lopes explica que a Zona Africana de Comércio Livre precisa ainda de "ajustes" para poder acolher os pequenos países, como alguns dos PALOP que, no entanto, aderiram à ideia do mercado único africano a uma "velocidade de cruzeiro".Segundo Carlos Lopes, “não era expectável” que todos ratificassem já o acordo que é, até hoje, “a maior celebração da integração africana.”  

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.