Acesso ao principal conteúdo
Futebol

CAN 2019: Senegal e Argélia apuraram-se para a final

Senegal, com a estrela Sadio Mané, apurou-se para a final do CAN 2019.
Senegal, com a estrela Sadio Mané, apurou-se para a final do CAN 2019. Mohamed Abd El Ghany/Reuters

Já conhecemos os dois finalistas do Campeonato Africano das Nações de futebol que decorre em território egípcio: Senegal e Argélia. No Cairo, os senegaleses e os argelinos venceram respectivamente a Tunísia e a Nigéria.

Publicidade

Senegal-Argélia, eis a final do Campeonato Africano das Nações edição 2019 que vai decorrer no Estádio Internacional do Cairo a 19 de Julho, na capital egípcia.

Senegal venceu no prolongamento

Os senegaleses não tiveram tarefa fácil frente à Tunísia no Estádio 30 de Junho no Cairo. Frente aos tunisinos, que estavam no Grupo de Angola na primeira fase da competição, o Senegal não entrou da melhor forma. Habituados a impor o seu ritmo, os ‘Leões da Teranga’ entraram timidamente no encontro com o ritmo lento que era favorável aos tunisinos. No entanto a primeira parte acabou com um empate sem golos.

A segunda parte foi terrível para os adeptos. A Tunísia obteve uma grande penalidade aos 72 minutos apos uma bola na mão do defesa central senegalês Kalidou Koulibaly. Os adeptos das ‘Águias de Cartago’ passaram da euforia do golo… à decepção visto que Ferjani Sassi falhou a marcação da grande penalidade.

Sete minutos depois, foi a vez dos adeptos senegaleses passarem da felicidade à decepção visto que Henri Saivet falhou também uma grande penalidade. Estes falhanços levaram as duas equipas ao prolongamento.

A sorte no entanto esteve do lado do Senegal que marcou um golo… Aliás foi um tunisino, o defesa Dylan Bronn, que marcou na própria baliza e ofereceu o triunfo aos senegaleses aos 100 minutos de jogo. Os senegaleses venceram por 1-0 após prolongamento e vão disputar a 2ª final no seu historial. Recorde-se que em 2002 o Senegal perdeu na final frente aos Camarões na marcação das grandes penalidades por 3-2, isto após o empate sem golos no fim do tempo regulamentar e do prolongamento.

Para Idrissa Gueye, médio senegalês, a selecção quer chegar ao triunfo final, o primeiro na prova: "Foi um jogo complicado. Entrámos bem, mas depois é verdade que não tivemos de disputar o prolongamento desde o início da competição então foi um pouco complicado para nós, estivemos um pouco desorganizados. Estamos felizes, vencemos, era o mais importante. Sabíamos que tínhamos as qualidades para chegar à final, mas também sabíamos que não ia ser fácil defrontar a Tunísia, que joga bem. Mostrámos que tínhamos caracter. Tínhamos de vencer, e vencemos. Não acabamos de escrever a nossa história, falta ainda um jogo, temos de prepara-lo bem, depois veremos como o jogo decorre, mas queremos levar a taça para o Senegal", concluiu.

Argélia derrotou Nigéria nos últimos segundos

A segunda meia-final decorreu no Estádio Internacional do Cairo entre nigerianos e argelinos. Na primeira parte o jogo até foi equilibrado e as duas equipas não arriscavam para não sofrer o primeiro tento do encontro.

A sorte bateu à porta dos argelinos visto que, apos um cruzamento do avançado Riyad Mahrez, o defesa nigeriano William Troost-Ekong acabou por empurrar a bola na própria baliza aos 39 minutos de jogo.

A segunda parte acabou também por ser equilibrada. Poucas ocasiões tanto para um lado como para o outro, aliás o destaque vai para a falta de riscos que cada uma das seleções teme em pegar.

A sorte nigeriana acabou por vir do VAR - Vídeo Árbitro - visto que o árbitro gambiano Bakary Papa Gassama assinalou uma grande penalidade a favor da Nigéria apos uma mão na bola do defesa Aïssa Mandi. Na marcação da grande penalidade o avançado Odion Ighalo não tremeu e empatou o encontro aos 72 minutos de jogo.

O jogo acabou por ser decidido no tempo adicional com um livre directo do avançado argelino Riyad Mahrez. O resultado final fixou-se em 2-1 para a Argélia no fim do tempo regulamentar.

A Argélia apurou-se para a 3ª final, sendo que já venceu uma em 1990 e perdeu outra em 1980.

O avançado argelino Sofiane Feghouli admitiu que a equipa quer levar a taça para a Argélia: "Estamos muito felizes pelo povo argelino. Agradecemos todos os que estiveram nas bancadas. Esta vitória é para eles. Todo o povo argelino pode ter orgulho na sua seleção nacional. Relativamente ao jogo, acho que controlámos o encontro, mas admito que podíamos ter feito a diferença mais cedo. Foi tudo no último minuto, mas até foi melhor para o espectáculo. Penso também que a Nigéria fez bum bom jogo, mas fomos superiores. Merecemos este triunfo. É incrível, é um apuramento que tem de ser festejado, mas nós jogadores sabemos com que intuito viemos disputar este CAN. Tínhamos a ambição de estar presentes na final e estamos cá. Agora é necessário concentrar-se, após os festejos, e pensar unicamente na final para estarmos preparados para o jogo, para tentar levar o troféu para a Argélia", assegurou.

A final do Campeonato Africano das Nações de futebol decorre a 19 de Julho no Estádio Internacional do Cairo, na capital egípcia.

Ouça aqui a Crónica do Nosso Enviado Especial ao Cairo, Marco Martins.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.