Acesso ao principal conteúdo
Basquetebol

AfroBasket Feminino com forte presença lusófona

Felizarda Jorge, atleta da Selecção Nacional angolana.
Felizarda Jorge, atleta da Selecção Nacional angolana. MARK RALSTON / AFP

O AfroBasket Feminino que decorre no Senegal, começou neste sábado 10 de Agosto e vai prosseguir até dia 18 de Agosto. Três selecções lusófonos estão presentes: Moçambique, Angola e Cabo Verde.

Publicidade

Neste sábado Moçambique venceu o seu adversário, o Quénia, por 55-39 num encontro a contar para o Grupo D do AfroBasket feminino que decorre no Senegal. De referir que Cabo Verde que está no mesmo grupo que Moçambique, entra em prova amanhã frente ao Quénia.

Quanto a Angola defrontou e perdeu frente ao Mali por 71-63 num jogo a contar para o Grupo C. No domingo a Selecção angolana vai defrontar a República Democrática do Congo.

A RFI falou com Felizarda Jorge, atleta de 34 anos da Selecção Nacional angolana, que fez uma antevisão do que poderia ser o encontro frente ao Mali.

Felizarda Jorge, que venceu duas vezes o AfroBasket com Angola, em 2011 e 2013, analisou o grupo C onde está a seleção angolana.

Os grupos têm apenas três Nações, sendo que a primeira de cada agrupamento segue para os quartos-de-final.

Quanto aos segundos e terceiros classificados apuram-se para um play-off. Os vencedores dos respectivos encontros vão defrontar os vencedores dos grupos nos quartos-de-final.

De referir ainda que o Grupo A é composto pelo Senegal, o Egipto e a Costa do Marfim, enquanto o Grupo B conta com a Nigéria, a Tunísia e os Camarões. Na defesa do seu título continental, as nigerianas venceram por 75-26 as tunisinas no jogo de abertura do torneio.

Recorde-se que em 2017 a Nigéria arrecadou o título, enquanto Moçambique ficou no quarto lugar e Angola terminou na sexta posição.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.