Acesso ao principal conteúdo
Semana em África

Pobreza e terrorismo marcam discursos afro-lusófonos na ONU

Áudio 08:08
Sede da ONU em Nova Iorque
Sede da ONU em Nova Iorque AFP

Angola foi o primeiro país lusófono africano a discursar na Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque. João Lourenço enfatizou a abertura de Angola ao mundo e reclamou uma reforma do Conselho de segurança.Por sua vez, p Presidente são-tomense, Evaristo Carvalho, enfatizou a necessidade do arquipélago obter apoio na sua transição em Dezembro de 2024 para país de rendimento médio.Dois anos depois da chegada de João Lourenço ao poder, os angolanos dividem-se sobre o balanço do chefe de Estado. Nas ruas da capital, os jovens estão conscientes de que o tempo de governação ainda é curto, mas reclamam mais emprego e hospitais.A oposição guineense acusa o primeiro-ministro de estar a governar sem que o programa de acção tenha sido aprovado pelos deputados.Em Moçambique a semana fica marcada pelo acidente de viação em Songo, na província de Tete, com uma viatura que transportava militantes da Frelimo, o partido no poder.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.