Acesso ao principal conteúdo
Cuba/Opositores

Opositores cubanos são presos durante enterro de militante

Guillermo Fariñas, durante uma de suas greves de fome.
Guillermo Fariñas, durante uma de suas greves de fome. Reuters

Dezenas de opositores cubanos, entre eles Guillermo Fariñas, foram presos nessa terça-feira em Havana durante o enterro de Oswaldo Paya. O dissidente, morto no domingo passado vítima de um acidente de carro, também era um militante contrário ao regime da ilha comunista.

Publicidade

Um importante esquema de segurança foi montado pela polícia em volta do enterro de Oswaldo Paya. Cerca de 200 pessoas participavam da cerimônia no sul de Havana.

Os opositores foram detidos quando começaram a entoar slogans contra o regime comunista cubano pouco antes do enterro. Entre as dezenas de presos estava Guillermo Fariñas, prêmio Sakharov do Parlamento Europeu em 2010 e mundialmente famoso por suas inúmeras greves de fome.

O militante cubano Oswaldo Paya, fundador do Movimento Cristão Liberação (MCL), morreu no domingo passado quando estava em um carro alugado. O veículo perdeu o controle e bateu em uma árvore na beira de uma estrada no sudoeste de Cuba. A família de Paya garante que o acidente foi “provocado” por outro carro e pede uma investigação sobre a morte do opositor, que também havia sido homenageado em 2002 pelo Parlamento Europeu com o prêmio Sakharov dos Direitos Humanos. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.