Acesso ao principal conteúdo
Terremoto/Guatemala

Terremoto deixa dezenas de mortos na Guatemala

Pessoas correm para evacuar prédio da Suprema Corte da Guatemala. Um forte terremoto foi registrado nesta quarta na costa do país.
Pessoas correm para evacuar prédio da Suprema Corte da Guatemala. Um forte terremoto foi registrado nesta quarta na costa do país. REUTERS/William Gularte

Pela segunda vez em menos de dois meses, a terra tremeu na costa pacífica da América Central. A Guatemala registrou um forte terremoto de 7,4 na escala Richter, que vai até 9. O epicentro do tremor foi registrado a 41 quilômetros de profundidade no oceano, a 160 quilômetros da capital, Cidade da Guatemala. Autoridades confirmam a morte de pelo menos 49 pessoas e 155 feridos.

Publicidade

O terremoto foi sentido em regiões do México e de El Salvador. Segundo o Centro Americano de Geofísica, apesar da intensidade do abalo, nenhum alerta de tsunami foi emitido para a região. A terra começou a tremer às 10 da manhã, hora local, quando muitos guatemaltecos ainda se dirigiam para o trabalho. As tevês locais registraram moradores em pânico no centro da capital da Guatemala, onde dezenas de edifícios tiveram suas estruturas abaladas. O sismo também danificou casas e estradas e provocou deslizamentos de terra em várias regiões do país. O município de San Marcos, a 200 quilômetros da capital, foi um dos mais atingidos.

Segundo equipes de resgate, a comunicação está sendo prejudicada, por causa dos danos na rede telefônica. O ministro da Energia, Erick Archila, declarou que o terremoto provocou o corte de eletricidade de mais de 70 mil casas. De acordo com o ministro, o fornecimento de energia elétrica será normalizado somente nesta quinta-feira. Em um pronunciamento na televisão, o presidente da Guatemala , Otto Pérez, anunciou que todo o país, com seus 14 milhões de habitantes, está sob "alerta vermelho", uma medida tomada para facilitar a coleta de informações sobre as vítimas. Testemunhas afirmam que centenas de pessoas estão desaparecidas por causa de desabamentos e deslizamentos de terra.

Em El Salvador, centenas de pessoas corriam nas ruas, com medo de novas réplicas. O presidente salvadorenho,Mauricio Funes , ordenou a evacuação de todas as praias no oeste do país. "Nós não estamos falando de um tsunami de grande impacto, mas de efeitos locais. Por isso, ordenamos a evacuação", explicou a porta-voz do observatório do meio ambiente salvadorenho, Daysi Lopez. No México, as autoridades emitiram ordens de evacuação dos imóveis situados no centro da Cidade do México, mas ninguém ficou ferido. As operações do metrô na capital do país foram suspensas e os passageiros evacuados. O prefeito da cidade, Marcelo Ebrard, indicou que helicópteros sobrevoam a região para filmar os possíveis estragos provocados pelo fenômeno.

A América Central também foi vítima de um forte terremoto há dois meses, cujo epicentro foi registrado na Costa Rica, sem vítimas fatais.
 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.