Acesso ao principal conteúdo
EUA/Ferguson

Ferguson vive mais uma noite de tumulto depois da morte de jovem negro

Protestos em Ferguson, no Missouri, neste domingo (17).
Protestos em Ferguson, no Missouri, neste domingo (17). REUTERS/Lucas Jackson

A noite deste domingo (17) foi marcada por novos protestos em Ferguson, no Estado do Missouri. Uma nova autópsia feita a pedido da família revelou que o jovem negro de 18 anos, morto pela polícia local no dia 9 de agosto, levou pelo menos seis tiros, sendo dois na cabeça.

Publicidade

As novas revelações reacenderam a tensão na cidade.Depois de várias noites de protestos violentos, o governador do Missouri, Jay Nixon, decretou um toque de recolher a partir de meia-noite.

O objetivo é "proteger as pessoas e a propriedade de Ferguson", disse o governador. Mas, poucas horas depois do início da entrada em vigor da medida, cerca de 200 pessoas se reuniram na região em que o jovem Michael Brown foi assassinado e se recusaram a deixar o local.

A polícia usou gás lacrimogêneo e bombas de efeito moral para dispersar os manifestantes. Sete pessoas foram detidas. De acordo com uma testemunha, Michael Brown ia visitar sua avó e estava desarmado quandoi foi abordado pela polícia.

Segundo a versão dos policiais, Brown teria tentado roubar a arma de um policial e exibiu um vídeo de um jovem com as mesmas características físicas, que teria roubado uma caixa de charutos em um mini-mercado. O FBI, a pedido do presidente Barack Obama, está investigando o caso.

Manifestação pacífica homenageia jovem morto

Neste domingo, centenas de pessoas se reuniram na igreja Greater Grace para pedir "justiça para Michael Brown." O novo chefe da polícia de Ferguson, Ron Johnson, recém-nomeado pelo governador para apaziguar as tensões, pediu que a comunidade confie nele. "Vocês são minha família, meus amigos."
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.