Acesso ao principal conteúdo
Angola

FMI pede Luanda para diversificar economia

Logo du FMI
Logo du FMI AFP/ PAUL J. RICHARDS

O FMI de novo, em Angola, para avaliar a economia angolana, no momento em que o país atravessa uma crise no sector dos petróleos, que é a sua maior fonte de receita.

Publicidade

Uma missão do FMI, Fundo Monetário Internacional, encontra-se, em Luanda, com o objectivo de fazer mais uma avaliação à economia de Angola.

Ricardo Veloso, o chefe da divisão do FMI, para a África, já teve encontros de trabalho, com as autoridades angolanos da área da economia, assim como, com deputados, da comissão económico-financeira, do Parlamento angolano.

Para diversificar a sua economia, Luanda, tem de adaptar os níveis das suas despesas, no âmbito do Orçamento do Estado e criar um melhor clima de negócios, tendo em linha de conta os recursos que Angola, tem à sua disposição, notou, Ricardo Veloso, citado pela agência noticiosa angolana, ANGOP.

Angola, tem, igualmente, de equilibrar o seu mercado de câmbios, devido à quebra nas receitas com o petróleo, no seguimento da crise que o sector atravessa e que está a ter repercussões negativas na economia angolana.

Por seu lado, Diógenes Oliveira, vice-Presidente da comissão de economia e finanças da Assembleia Nacional angolana, o executivo angolano em consonância com os parlamentares, está a tomar as medidas necessárias à estabilidade económica do país.

"Todos nós somos chamados para unir esforços para superar este momento menos bom da nossa economia;  a troca de informações com o FMI foi útil para melhorar o nosso desempenho", sublinhou, ainda, Diógenes Oliveira.

De Luanda, o nosso correspondente, Avelino Miguel.

 

 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.