Acesso ao principal conteúdo
Angola / Cabinda

Marcos Mavungo condenado a 6 anos de prisão maior

José Marcos Mavungo, activista angolano
José Marcos Mavungo, activista angolano facebook.com/josemarcos.mavungo

A justiça angolana pronunciou hoje a sentença contra o activista cabindês Marcos Mavungo que foi condenado a 6 anos de prisão maior por incitação à rebelião e à violência e a uma multa de 50 mil kuanzas - cerca de 350 euros- de taxas de justiça.  

Publicidade

Fez hoje exactamente 6 meses que Marcos Mavungo de 52 anos, foi detido à saída da missa sem mandado de captura, no dia em que estava convocada uma manifestação para denunciar as violações de Direitos Humanos e má governação no enclave, de que ele era um dos organizadores. Na passada quinta-feira o parlamento europeu votou uma resolução emitindo a sua preocupação pela situação dos direitos humanos em Angola e pedindo a libertação imediata de Marcos Mavungo e dos 16 activistas detidos desde 20 de Junho.

Por sua vez, a ONG Amnistia Internacional declarou na semana passada Marcos Mavungo como o quarto "prisioneiro de consciência" em Cabinda desde 2007, caso do jornalista Fernando Lello, seguido em 2010 por Raúl Tati e Francisco Luemba, activista e advogado de defesa de Marcos Mavungo que pede a sua absolvição, dado que a seu ver nada ficou provado em tribunal durante o julgamento que decorreu entre 26 e 28 de Agosto. Ao referir que vai recorrer desta sentença Francisco Luemba dá conta da sua decepção e das irregularidades que na sua óptica pautaram todo o processo.

Francisco Luemba, advogado de Marcos Mavungo, entrevistado por Liliana Henriques

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.