Acesso ao principal conteúdo
Angola

Mortalidade infantil elevada nos hospitais angolanos

foto: United Nations Photo/Flickr

Os hospitais angolanos estão a registar uma elevada taxa de mortalidade infantil faltando material médico básico e medicamentos.

Publicidade

As condições nos hospitais angolanos complicam-se e a mortalidade infantil tem uma taxa elevada.

A crise nos hospitais públicos em Angola atinge proporções alarmantes nos últimos dias. Cresceram as mortes nos hospitais angolanos, principalmente de crianças, vítimas de patologias diversas.

Entre as causas destacam-se a malária, a febre amarela, a falta de medicamentos e outras necessidades básicas para o funcionamento normal de um hospital.

A crise económica agravou o já deficiente sistema nacional de saúde. No hospital pediátrico de Luanda, o maior do país, morrem em média 30 crianças por dia.

Os médicos desesperados puseram a cicrular nas redes sociais, apelos à solidariedade das pessoas para recolher medicamentos e material para salvar os que chamam "os nossos filhos".

O Ministério da Saúde anunciou que já foram tomadas medidas para minimizar a crise nos hospitais públicos angolanos.

Mais pormenores com o nosso correspondente Avelino Miguel.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Faça o download da aplicação

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.