Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Angola: ONG Omunga denuncia "privatização" de terras rurais no sul do país

Áudio 11:32
Logótipo ONG angolana de defesa de direitos humanos Omunga
Logótipo ONG angolana de defesa de direitos humanos Omunga Omunga

Em Benguela na madrugada do dia 17 de Outubro várias pessoas morreram no final do primeiro Festival Afro Music Chanel, organizado pela sociedade LS Republicano com ligações ao general Bento Kangamba.Segundo testemunhas o Estádio Nacional de Benguela que acolheu o evento, estava superlotado e no final gerou-se um movimento de pânico, que causou oficialmente a morte de 8 pessoas e cerca de 40 feridos, mas testemunhas apontam para cerca de 20 mortos e mais de 70 feridos.O governo provincial e a polícia prometeram efectuar um inquérito, mas até hoje nada se sabe e no passado sábado foi proíbida uma manifestação convocada pelo Movimento Revolucionário de Benguela em solidariedade para com as vítimas, que a sociedade LS Republicano diz estar a ajudar financeiramente, embora sem avançar valores, segundo a agência de notícias Angop.Sobre tudo isto conversamos com o engenheiro José Patrocínio, fundador e líder da OMUNGA uma ONG com sede no Lobito, provínvia de Benguela, que é membro observador da Comissão Africana de Direitos Humanos e dos Povos, que começa por questionar a seriedade dos inquéritos efectuados pela polícia e se insurge, entre outros, contra os limites de intervenção impostos às ONGs e a "privatização" de grandes extensões de terras comunais no sul de Angola. 

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.