Acesso ao principal conteúdo
Angola

Aprovação do Plano Nacional da Água em Angola

Barragem de Cambambe no Kwanza Norte
Barragem de Cambambe no Kwanza Norte DR

O Conselho de Ministros de Angola adoptou esta Quarta-feira o Plano Nacional da Água, um documento que define as linhas mestras da estratégia de gestão dos recursos hídricos do país no horizonte 2040. Este plano orçado em 110 mil milhões de Dólares, abrange designadamente acções já em curso como o reforço das barragens sobre o rio Kwanza.

Publicidade

De acordo com este plano de gestão da água, até 2025, deveria ser dada especial atenção à agricultura e pecuária. Em seguida, a gestão deste recurso poderia ser também direcionada para a indústria. Ao apresentar o documento à comunicação social, o Secretário de Estado das Águas, Luís Filipe da Silva, destacou os eventuais conflitos que podem surgir em torno da distribuição da água no seio da população, justificando a necessidade de gerir de forma racional este recurso.

Por seu turno, ao saudar a elaboração de uma estratégia em torno da gestão da água, Carlos Figueiredo, membro da ADRA, organização que procura contribuir para o desenvolvimento rural em Angola, evocou precisamente os desequilíbrios existentes no acesso à água entre o meio urbano e o meio rural, referindo ainda que a par de uma estratégia de gestão dos recursos hídricos seria igualmente necessário implementar uma fiscalização dos projectos a serem concretizados, sob pena de eles não chegarem a bom porto.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.