Acesso ao principal conteúdo
Angola

Josefa Sacko defende modernização da agricultura

Josefa Sacko, é candidata a comissária para Economia Rural e Agricultura da UA
Josefa Sacko, é candidata a comissária para Economia Rural e Agricultura da UA RFI/Neidy Ribeiro

A angolana Josefa Sacko é candidata ao cargo de comissária para Economia Rural e Agricultura da UA. No seu programa, a ex-secretária da Organização Inter- Africana do Café, defende a modernização do sector agrícola, a formação dos jovens agricultores e o "empoderamento" das mulheres que desempenham 80% das actividades agrícolas no continente.

Publicidade

Se for eleita para o cargo de comissária para Economia Rural e Agricultura da União Africana, Josefa Sacko diz que a sua prioridade será a modernização da agricultura. A ex-secretária da Organização Inter- Africana do Café, reconhece  que os desafios nesta área são enormes;

"Nós temos o desafio da segurança alimentar, temos o desafio das alterações climáticas, degradação dos nossos solos e ainda praticamos uma agricultura rudimentar", reconhece.

A candidata considera que chegou o momento de olhar para a modernização do sector através da profissionalização da agricultura associada à formação dos jovens agricultores. "Normalmente há países que quando chega a campanha não conseguem ter sementes para distribuir aos agricultores. Se nós profissionalizarmos a agricultura com os nossos jovens, a minha meta é a juventude porque é a força activa, vamos resolver o problema", acrescenta.

Josefa Sacko lembra que o continente africano está a enfrentar actualmente problemas no sector agrícola, que é um dos sectores mais importantes da economia, e explica que a razão se deve à prevalência de uma agricultura de subsistência. "Temos que abandonar a agricultura rudimentar, que não tem rentabilidade, e capacitar, formar os nossos agricultores para que eles possam ser empresários", sublinha.

A ex-secretária da Organização Inter- Africana do Café, acrescenta ainda que o seu projecto não esquece as mulheres africanas que desempenham 80% das actividades agrícolas no continente e defende o "empoderamento" das mulheres. "Essas mulheres não são capacitadas, essas mulheres são exploradas. Temos que empoderar as mulheres para que elas criem as suas empresas cooperativas para conseguirem responder às necessidades do mercado", conclui. 

A angolana Josefa Sacko é candidata ao cargo de comissária para Economia Rural e Agricultura da União Africana. Para além de Angola, concorrem ao cargo candidatos da Zâmbia, Mali, Seicheles e Camarões.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.