Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Rafael Marques: "O fim agonizante de Manuel Vicente"

Áudio 09:36
Manuel Vicente, vice-presidente de Angola
Manuel Vicente, vice-presidente de Angola DR

O Ministério Público português acusou no passado dia 16 de Fevereiro o procurador Orlando Figueira, o vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, o advogado Paulo Blanco e o arguido Armindo Pires no âmbito da Operação Fizz, relacionada com corrupção e branqueamento de capitais. Manuel Vicente, à data dos factos presidente da Sonangol, é acusado de corrupção activa no processo relativo à compra de apartamentos de luxo no Estoril. O processo que foi arquivado em 2011 pelo procurador Orlando Figueira, sete dias depois de ter sido instaurado e 14 dias antes de Manuel Vicente ser nomeado ministro de Estado do governo de José Eduardo dos Santos, é agora reaberto pelas procuradoras portuguesas Inês Bonina e Patrícia Barão. O jornalista e investigador angolano Rafael Marques, um dos que levantou este processo, reage às acusações.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.