Acesso ao principal conteúdo
Angola

Chuvas, incêndios e apagões em Angola

Os apagões em Luanda devem durar até Junho.
Os apagões em Luanda devem durar até Junho. Benjamin SHEPPARD / AFP

A Protecção Civil e Bombeiros de Angola anunciaram ontem que pelo menos 4 pessoas faleceram e várias centenas de outras ficaram desalojadas devido ao desabamento das suas habitações com as chuvas torrenciais que se têm abatido essencialmente sobre as províncias de Cuanza Norte e Cunene.  

Publicidade

Paralelamente, as autoridades recensearam igualmente incêndios em Malange, Zaire, Cabinda, Cuanza Norte e Cuando Cubango, principalmente em habitações por negligência ou devido a curto-circuitos, enquanto a capital, tida como sendo uma das cidades mais caras do mundo, tem vivido ao ritmo dos apagões.

De acordo com o Ministério da Energia e Aguas, a falta de electricidade que tem sido uma constante nas últimas semanas, vai prolongar-se até ao mês de Junho. As autoridades explicam esta situação pelo enchimento da albufeira da barragem de Laúca na província de Malanje, a leste da capital, como sendo a principal causa deste problema sobre o qual o governo aponta igualmente o fraco aproveitamento da potência da barragem de Cambamba junto a Luanda, devido à falta de chuva. Mais pormenores com Avelino Miguel.

Avelino Miguel, correspondente da RFI em Angola

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.