Acesso ao principal conteúdo
Angola

UNITA toma posse no parlamento e diz que a luta continua

Isaías Samakuva, líder da UNITA em Angola
Isaías Samakuva, líder da UNITA em Angola RFI/NeidyRibeiro

O líder da UNITA, Isaías Samakuva, anunciou este sábado que o seu partido  vai continuar a luta política na Assembleia Nacional e denunciou perseguição contra militantes do partido nas províncias de Benguela e Lunda Sul.

Publicidade

A semelhança do anúncio feito pelo líder da CASA-CE, Abel Chivukuvuku, que apelou aos seus deputados para tomarem posse, Isaías Samakuva anunciou que a UNITA vai tomar posse no Parlamento. O líder da principal força de oposição em Angola disse que o partido vai assumir os 51 assentos parlamentares obtidos nas últimas eleições gerais de 23 de Agosto, decisão explicada pela necessidade de prosseguir a luta em nome da melhoria das condições de vida dos angolanos.

Isaías Samakuva afirmou que o partido do "Galo Negro" vai continuar a  luta política na Assembleia Nacional e aproveitou a ocasião para denunciar a perseguição que está a ser feita contra militantes do partido nas províncias de Benguela e Lunda Sul

"Aceitemos que os nossos deputados sigam para o Parlamento", reiterou o líder da oposição em resposta à decisão do Tribunal Constitucional não aceitar os recursos para impugnação dos resultados eleitorais.

"Se quisermos que a democracia seja efectiva, temos de continuar no leme, conduzindo o processo para a sue afectivação efectivação. Vamos permitir que os outros estejam sozinhos na Assembleia Nacional e façam o que entenderem? Que transformem ilegalidades em leis que nos penalizem?," questionou Isaías Samakuva.

"Temos de o fazer com a inteligência e é na Assembleia Nacional que esse combate deve ser feito", concluiu.

 

Com a colaboração do nosso correspondente em Luanda, Daniel Frederico.

 

 

selfpromo.newsletter.titleselfpromo.newsletter.text

selfpromo.app.text

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.